Notas publicadas em 02/06/2020 - terça-feira

ENTRE ASPAS

"A vida é um processo dinâmico. As oportunidades servem para quem estiver preparado a agarrá-las."

IÇAMI TIBA

Médico Psiquiatra e Escritor, no livro
Seja Feliz Meu Filho, página 129

EMPREENDEDORISMO

EMPREENDER ARQUITETURA — MAKING OFF

(Publicado em 13/04/2020)





Na quinta-feira (16/04/2020) o CAU/SC publicará o 15º vídeo da série EMPREENDER ARQUITETURA.
Assim chegamos à metade da nossa jornada.
No total serão 30 vídeos, cobrindo os temas de Empreendedorismo, Estratégia e Administração de Escritórios de Arquitetura.

Os vídeos têm, na média, entre 15 e 20 minutos, mas a produção de cada um deles tomou cerca de 20 horas de trabalho da nossa equipe.
20 horas!

Quer saber como esse trabalho foi feito? Dá uma olhada:






Making Off do projeto EMPREENDER ARQUITETURA
Vídeo produzido pelo fotógrafo/cinegrafista Thiago Viana com imagens colhidas durante o processo de produção dos vídeos da série na sede da OitoNovetrês, entre novembro de 2019 e janeiro de 2020




Fase 1 — Elaboração do Roteiro
Este trabalho foi feito com base nos livros e nos artigos publicados no site, além do material das aulas, palestras e cursos.
A maior dificuldade desta etapa foi conseguir concentrar o conhecimento relativo ao tópico (que geralmente corresponde a uma hora ou duas, nas apresentações em cursos) em um roteiro de 15 ou 20 minutos. O roteiro era produzido como slides de suporte que estavam disponíveis em um monitor na minha frente durante a gravação.
Para cada vídeo esta etapa consumiu entre 4 a 5 horas;




Fase 2 — Gravação do vídeo e da chamada
Nos primeiros vídeos demoramos muito tempo para concluir cada gravação, pois ainda não dominávamos as melhores práticas. O processo foi sendo refinado, com a ajuda do Thiago e da Áurea, incluindo e implementando alguns instrumentos e ferramentas de produtividade. Depois do 5º ou 6º vídeo o tempo médio para gravar (incluíndo a chamada de um minuto) ficou em 50 minutos a uma hora;




Fase 3 — Montagem do vídeo
Depois da gravação é preciso juntar as imagens das duas câmeras, fazer os cortes, ajustar o áudio e, enfim, montar o video bruto, da maneira e no tamanho que será publicado.
Este trabalho é feito pelo responsável pela captação de vídeo e áudio, Thiago Viana, e demora cerca de 2 horas;




Fase 4 — Definição das legenda e outras inserções para o vídeo
Este é o projeto da Edição. Trata-se de, com base no vídeo bruto resultante da fase 3, definir os pontos exatos em que devem ser inseridas legendas e outras inserções (gráficos, infográficos, frases destacadas, imagens, vídeos e outros efeitos). Este trabalho resulta num documento que descreve detalhadamente como o vídeo deverá ser editado.
É uma tarefa do autor e, geralmente, demora cerca de 4 horas.




Fase 5 — Edição do vídeo
Consiste em retomar o vídeo bruto montado na fase 3 e juntar a ele todos os efeitos de edição, inclusão de imagens, legendas, infográficos e frases destacadas, o que resulta no trabalho final que será publicado. Isto é feito pelo editor, com base no projeto de edição produzido na fase 4. No final, tem uma revisão conjunta do editor e do autor. Demora cerca de 3 horas.)




Fase 6 — Edição da chamada
Trata-se daquele video de um minuto utilizado para divulgar o vídeo e que circula nas redes sociais durante a semana em que o vídeo principal será publicado.
Este é um trabalho rápido (demora cerca de 15 minutos) e é feito pelo editor, com uma revisão final do autor.




Fase 7 — Descrição do Vídeo
Depois que o vídeo foi finalizado, o autor faz uma nova visualização completa do trabalho, redigindo um texto de apresentação do vídeo e definição das palavras chaves para a publicação. (aquele texto que aparece junto ao vídeo no YouTube)
É nesta etapa que se faz também a Linha de Tempo do vídeo, que é a marcação do tempo exato em que determinados assuntos são destacados dentro do vídeo, o que irá permitir a quem estiver assistindo o encontrar com mais facilidade determinados tópicos.
Também é neste documento de Descrição do Vídeo que são fornecidos os links para os materiais de conteúdo extra que foram citados (eventualmente, prometidos) durante o vídeo.
Este Trabalho é feito pelo autor. Demora cerca de uma hora




Fase 8 — Entrega dos vídeos em mídia digital diretamente no CAU/SC
Para este trabalho e, para evitar qualquer contratempo, evitamos o trânsito das informações pela internet. Toda a tramitação dos vídeos, tanto nas etapas de produção como os produtos finais foi feita em mídia física, por segurança.


Fase 9 — Publicação dos vídeos no YouTube e nas redes sociais do CAU/SC
Tarefa executada, brilhantemente, pelo CAU/SC




www.eniopadilha.com.br

PADILHA, Ênio. 2020





Clique na imagem ao lado para ver o post do projeto
EMPREENDER ARQUITETURA



(publicado em 09/01/2020)



A partir de janeiro de 2020, os arquitetos e urbanistas contam com uma ferramenta on-line para capacitação em gestão: é o Empreender Arquitetura, novo projeto do CAU/SC que foi apresentado durante a Comemoração pelo Dia do Arquiteto e Urbanista 2019.
Idealizado pela Comissão de Exercício Profissional (CEP), o projeto oferecerá uma série de 30 vídeos sobre empreendedorismo, estratégia e gestão de escritórios de Arquitetura. O conteúdo é produzido e apresentado pelo professor Ênio Padilha.



Deixe aqui seu comentário

RECOMENDAÇÃO DE LEITURA

O IMPACTO DO ALTAMENTE IMPROVÁVEL



(Publicado em 06/04/2020)



Hoje estava assistindo a uma Live no perfil @fabio.ordones com a participação do querido amigo Ricardo Botelho — @rjbotelho.

Ricardo falou uma coisa muito importante: "nos meus 45 anos de carreira profissional, o que eu mais vi foi a necessidade de lidar com o novo. Sairá melhor desta crise quem tiver mais e melhores capacidades para lidar com o inesperado".
E citou o livro do Nassim Nicolas Taleb.

Eu li este livro em 2010 e escrevi uma resenha. Dá uma olhada:




(Publicado em 14/03/2010)



Pense num sujeito rebugento.
Multiplique por dois... e você terá alguém parecido com Nassim Nicholas Taleb.
Mas tem um detalhe: para ser parecido com esse rabugento, em particular, é preciso ser fluente em inglês, francês, árabe clássico, Italiano e Espanhol e ler textos clássicos em grego, latim e aramaico.



Nassim Taleb é professor de Ciências da Incerteza da Universidade de Massachusetts (Amherst) e também é presidente de uma empresa de investimentos situada em Nova Iorque chamada Empirica. Possui MBA pela Wharton e Ph.D. pela Universidade de Paris.

É autor de pelo menos dois livros muito conhecidos: "Iludidos pelo Acaso" e "A Lógica do Cisne Negro - o impacto do altamente improvável" (editora Best Seller). É deste último livro que falaremos.

Ao contrário de outros autores que tratam desse tipo de assunto (teoria do caos, ciência da incerteza, matemática...) Taleb escreve em primeira pessoa. E inclui no seu livro diversos episódios autobiográficos, nos quais ele aproveita para colocar sua opinião (normalmente crítica e ácida) sobre diversos aspectos da natureza humana.
Interessante!

O paradoxo do cisne negro é bastante conhecido nas ciências sociais e descreve um outlier (em bom português, um "ponto fora da curva"). É um acontecimento que reúne três características: é altamente improvável; produz um enorme impacto; e, após a sua ocorrência, geralmente é elaborada uma explicação que faz com que o acontecido pareça menos aleatório e mais previsível do que aquilo que é na realidade.

Estão nessa categoria os atentados de 11 de Setembro, a ascensão do Google, ou mesmo a criação da internet.

Os cisnes negros não podem ser previstos, e grande parte de seu impacto reside nisso. No entanto, passado algum tempo, naturalmente, construímos explicações que, reconstruindo a história, nos conduzem inevitavelmente a eles, como se fossem coisas óbvias que todos deveriam ter percebido. Essas análises, muitas vezes, alimentam as teorias de conspirações.

Nassim Taleb sustenta que a natureza humana não foi preparada para assimilar os Cisnes Negros. Para que um acontecimento faça sentido, tende-se a "forçar uma ligação lógica", para amarrar fatos, através de "flechas de relacionamento" — pois é mais fácil lembrar de uma sequência de eventos, logicamente encadeados, do que armazenar ocorrências aparentemente sem sentido. Assim são construídos os mitos — que nada mais são que "histórias" que ordenam, e trazem sentido, ao "caos da experiência humana".

No livro ele faz um pequeno tratado sobre dois países imaginários: o Extremistão e o Mediocristão. Esses dois "territórios" foram criados para explicar as diferenças entre as atividades (profissões) escaláveis e não-escaláveis.

No Extremistão as coisas são singulares, acidentais, inéditas, imprevisíveis. Já no Mediocristão vive-se a rotina, o óbvio, o previsível.

A maioria das pessoas prefere viver no Mediocristão. Uma minoria escolhe viver no Extremistão. Acontece que viver no Extremistão requer uma resistência pessoal e intelectual, evidentemente, fora do comum. É a "terra" dos grandes artistas, dos grandes descobridores e dos grandes empreendedores.

Por isto Nassim Taleb parece detestar escolas, em todos os níveis. Para ele as escolas foram criadas para estimular o esforço intelectual e a resposta mais lógica, porém mais lenta, sequencial, e progressiva. E, para viver no Extremistão (e consequentemente tirar proveito de cisnes negros) é preciso estimular a experiência, o ato reflexo, mais rápido, o "raciocínio que corre em paralelo", sem que possamos muitas vezes concebê-lo, e mesmo os erros. E, sobretudo, a intuição.

Engenheiros, principalmente, moram no Mediocristão, cujo Santo Padroeiro é São René Descartes. Mas é preciso, de vez em quando, tirar férias e visitar o Extremistão, para entender melhor o mundo em que se vive. E o livro de Nassim Taleb é, sem dúvida, um excelente guia de viagem.




www.eniopadilha.com.br


TALEB, Nassim Nicolas. A lógica do cisne negro: o impacto do altamente improvável. Rio de Janeiro: Best Seller, 2009




PADILHA, Ênio. 2010



Deixe AQUI o seu comentário

RECOMENDAÇÃO DE LEITURA

CURSOS ONLINE (ÊNIO PADILHA) — Plataforma QiSat







Clique sobre a imagem acima, e inscreva-se no curso,
realizado na plataforma da QiSat

RECOMENDAÇÃO DE LEITURA

PROJETO E ANÁLISE DA MÁQUINA ELÉTRICA TRIFÁSICA

(Publicado em 17/03/2020)


 


Lançada em novembro de 2018, a obra "Projeto e Análise da Máquina Elétrica Trifásica", de Fredemar Rüncos, é a mais completa obra sobre o assunto produzida no Brasil. Sua segunda edição (NOV/2019) totalmente revisada e ampliada merece a atenção de todos os profissionais que trabalham com motores e geradores elétricos.

Os quatro volumes abordam detalhadamente o universo das Máquinas Assíncronas e Trifásicas:

Volume I - Aspectos Construtivos
Volume II - Harmônicas do Campo Girante e Parâmetros Físicos
Volume III - Perdas
Volume IV - Modelagem e Aplicação

Engenheiros Eletricistas, professores e estudantes de Engenharia Elétrica, esta é uma obra que não pode faltar na sua biblioteca.


 

Para obter mais informações visite www.oitonovetres.com.br/loja

Comentários


Desenvolvido por Área Local