Notas publicadas em 15/11/2018 - quinta-feira

Da Hora!

LIVE NO INSTAGRAM, 13/11/2018

(Publicado em 13/11/2018)



Colegas arquitetos, engenheiros e administradores do Brasil inteiro. Obrigado por participarem conosco da transmissão ao vivo no Instagram, todas as terças-feiras, 18h00.
Essas conversas servem para a gente falar sobre as principais novidades do nosso trabalho, sobre a agenda de cursos e palestras e também para responder algumas perguntas de leitores





(1) MAQUINAS ELÉTRICAS TRIFÁSICAS



Ficou sensacional a produção final dos quatro volumes do livro PROJETO E ANÁLISE DA MÁQUINA ELÉTRICA TRIFÁSICA do engenheiro Fredemar Rüncos, cuja primeira edição foi patrocinada pela WEG Motores de Jaraguá do Sul.

O lançamento foi ontem à noite, em Jaraguá do Sul (o lugar certo, no Brasil, onde este livro poderia ser escrito).

O autor não poderia ser mais qualificado. FREDEMAR RÜNCOS é bacharel em Física pela Universidade Federal do Paraná (1980), tem graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Paraná (1980), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). É professor de graduação e pós-graduação do Centro Universitário de Jaraguá do Sul (Católica SC) e Consultor em D&IT - WEG Energia S/A. Tem décadas de experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Máquinas Elétricas Girantes.

A OitoNoveTrês Editora participou do processo, fazendo a produção pré-impressão (revisão gramatical, diagramação, projeto gráfico, criação da capa… até chegar aos arquivos que foram enviados para a gráfica). Mas o trabalho feito na etapa seguinte (impressão e acabamento) feito pela Impressul, uma empresa catarinense, foi uma coisa digna dos mais entusiasmados elogios. O resultado final, do ponto de vista visual, ficou sensacional. Todo Engenheiro Eletricista que se interessa por eletrotécnica e, particularmente, por máquinas elétricas deve ter essa coleção na sua biblioteca.

Agilize-se. A primeira edição foi de apenas 250 exemplares.

As vendas estão sendo feitas diretamente pelo autor. O preço de cada um dos volumes é R$ 150,00 (mais frete). O preço dos quatro volumes é R$ 480,00 (mais frete). O pagamento é feito diretamente na conta corrente do autor.

Informações adicionais podem ser obtidas com o pessoal da OitoNoveTrês (whatsapp 47 9 9204 4903)






(2) COMO DEFINIR A REMUNERAÇÃO DOS SÓCIOS



A renda obtida pelo profissional no seu escritório (ou no escritório do qual ele é sócio) é obtida por três caminhos:
(1) a remuneração pela efetiva participação na produção dos serviços do escritório;
(2) o pro labore, que remunera as atividades administrativas e
(3) a distribuição dos lucros (dividendos).

Veja o vídeo em: ADMINISTRAR MAIS

E leia ainda este artigo, QUANTO O ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA DEVE PAGAR PARA O ARQUITETO QUE FAZ PROJETOS com muito mais informações.







(3) ENCONTRO NACIONAL DE ESCRITÓRIOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA - EDIÇÃO DE 2019



Clique no link para ver os palestrantes confirmados, os temas das palestras e a programação completa:
www.oitonovetres.com.br/encontro








(4) SEMANA QUE VEM, CURSO EM APUCARANA



Na terça e na quarta-feira estarei em Apucarana para apresentar o curso ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA EM ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA na AEAA - Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Apucarana.

O evento será realizado no Cristal Palace Eventos, rua Clotário Portugal, 1787 – Centro - Apucarana-SC




Deixe aqui seu comentário

ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"Ninguém comete erro maior do que não fazer nada
porque só pode fazer um pouco."

EDMUND BURKE

(1729-1797)
Escritor e filósofo citado em Nature
de Norman Lockyer, página 190

ALIRUBIT

LINHA DO TEMPO: OS MAIORES EDIFÍCIOS DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ
(Isaque De Borba Corrêa)

(Publicado em 05/01/2018)





Se você gosta de Balneário Camboriú e quer saber mais sobre a história da cidade, existe uma pessoa que você precisa conhecer: é o meu amigo Isaque De Borba Corrêa.

Ele sabe tudo sobre a cidade. É autor de vários e excelentes livros. E tem a curiosidade de um adolescente.

Hoje ele publicou um post no seu perfil do Facebook que é uma dessas coisas que não podem ser cobertos pela poeira de efemeridade das redes sociais. Por isto, com a permissão dele registro aqui o trabalho que ele fez, para que possa ser reencontrado sempre que você quiser.

Trata-se da linha de tempo das maiores construções de Balneário Camboriú. Dá uma olhada:






Clique sobre a imagem para ampliar



Obrigado, mestre. Continue trabalhando sempre e exercendo essa inteligência que Deus lhe deu.




ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br



---Padilha, Ênio. 2018

Deixe aqui seu comentário

ALIRUBIT

ENEAE 2019 - ENCONTRO NACIONAL DE ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA



Agora você tem um bom motivo para visitar Balneário Camboriú





Garanta sua inscrição. Venha trocar ideias e experiências com dirigentes de escritórios iguais ao seu em outros lugares do Brasil. Comece 2019 com o pé direito.

Palestrantes confirmados:



RICARDO MEIRA
Como falir o seu escritório
(Os sete pecados capitais da gestão de um escritório de projetos)




RAQUEL FÜLEP
Empreendedorismo associado a escritórios de Arquitetura e Engenharia
(Como é possível unir esforços estratégicos do escritório para criação e sustentação de novos negócios)



CRISTIANO CHAUSSARD
O que há de real no mundo virtual
(Uma abordagem para engenheiros e arquitetos. Como ampliar os seus negócios utilizando a internet)



ÊNIO PADILHA
O Contrato Social e sua importância para o sucesso da Sociedade Empresarial
(Os principais erros cometidos pelos profissionais antes de fazerem sociedade empresarial; Como o contrato social pode prever (e prevenir) os principais problemas de uma sociedade; Poderes e direitos inalienáveis de sócios minoritários)




---Padilha, Ênio. 2018

Deixe aqui seu comentário

ARTIGOS DE ÊNIO PADILHA

NINGUÉM GOSTA DE CONTRATAR ENGENHEIROS OU ARQUITETOS

(Publicado em 14/08/2004)



Arquitetos e Engenheiros vendem uma coisa que não é um produto final. É sempre um insumo incorporado a uma obra, um equipamento, um processo produtivo ou outra forma qualquer de produto final;

Não é um produto de consumo de massa. Portanto, não pode usufruir os benefícios da imensa quantidade de técnicas e recursos de marketing que existem para produtos de massa;

Não é um produto fácil de ser compreendido pelo cliente. A maioria dos clientes não sabe comprar serviços de Engenharia e de Arquitetura, reduzindo a avaliação do produto à simples comparação de preços;

E, principalmente, não é um produto que provoque, no cliente, nenhum prazer imediato de consumo. Os clientes não gostam, não se entusiasmam nem sentem prazer algum na compra desses serviços.

Essas são as premissas introdutórias do meu curso de “Como Negociar e Vender Serviços de Engenharia e de Arquitetura”. Um pouco assustador, eu reconheço, mas trata-se da mais pura verdade. Verdade, aliás, que precisa ser entendida e reconhecida pelos profissionais para que o enfrentamento da questão se dê com um mínimo de chances de sucesso.

Produzir (e negociar) serviços de Engenharia e Arquitetura é um bocado mais complicado do que produzir e negociar mercadorias. Sabemos disso. Ou melhor, percebemos isso, a partir das nossas experiências do dia-a-dia profissional. Muitas vezes, no entanto, não conseguimos entender o “porquê”.

Por que é tão complicado vender serviços de Arquitetura e de Engenharia?

A resposta está no fato de que, em geral, Serviços são produtos muito diferentes de Mercadorias. Serviços de Engenharia e Arquitetura (em particular) são ainda mais diferentes (e complicados). As diferenças (e complicações) estão nas características que diferenciam os Serviços das Mercadorias.

1. Intangibilidade. Serviços não podem ser vistos, tocados... enfim, experimentados, antes de serem comprados, o que demanda investimentos e cuidados com a credibilidade e a reputação profissional;
2. Inseparabilidade. Serviços são produzidos com a participação ativa de quem produz e de quem consome, gerando demanda de habilidades de relacionamento;
3. Variabilidade. Por envolver pessoas diretamente relacionadas, nos dois lados do “balcão”, é muito difícil obter repetibilidade. Daí a grande dificuldade para obter produtividade e, por decorrência, lucratividade;
4. Inarmazenabilidade. Serviços não podem ser produzidos e guardados em um depósito, para comercialização posterior. Só se pode produzir o que já foi comprado;
5. Improtegibilidade. Ao contrário das mercadorias, onde as leis de registros e patentes sempre se aplicam, os serviços quase nunca podem ser protegidos contra cópias de concorrentes;
6. Precificação Subjetiva. Precificar serviços é complicado em virtude de que os fatores psicológicos são inseridos no processo com um grau de importância muito grande.

As características acima diferenciam os serviços (qualquer serviço) das mercadorias. Porém, engenheiros e arquitetos, além dessas 6 características diferenciais (e, é preciso repetir, complicadoras) têm ainda pelo menos outras quatro preocupações. Outras quatro diferenças adicionais em seus produtos (serviços de Engenharia e Arquitetura)

7. Serviços de Engenharia e Arquitetura são Produtos de Consumo Restrito. Serviços de Engenharia e Arquitetura não são comprados ou consumidos por muitas pessoas, muitas vezes na vida. Por melhor que seja um profissional, por mais satisfeitos que fiquem os seus clientes, é sempre pouco provável que existam compras ou consumos sucessivos. Isso não dispensa a preocupação com a satisfação dos seus clientes (que poderão influenciar a decisão de futuros contratantes) mas, em última análise o profissional sempre terá que conquistar novos clientes, o que, em certa medida, dificulta a estabilidade comercial. Além disso, o fato de o produto não ser “de consumo de massa” torna inútil todos os principais recursos de comunicação com o mercado (mídia aberta, recursos de promoção de vendas, etc) disponíveis para os empresários que trabalham com mercadorias;

8. Serviços de Engenharia e Arquitetura são Produtos com Alto Componente Intelectual Agregado. Os serviços de Engenharia e Arquitetura são, em última análise, INFORMAÇÃO ORGANIZADA. Obter, processar e produzir informações depende de um treinamento intelectual que é obtido através de muitos anos de estudos profundos. A maioria das pessoas, cerca de 99,5 % da população (atenção: isto não é um chute. É uma estimativa muito realista!) não faz a menor idéia de como funciona a cabeça de um engenheiro ou de um arquiteto.

Por isso muitos engenheiros e arquitetos reclamam: “o cliente não sabe valorizar o meu trabalho”.

Evidente que não! As pessoas valorizam o que conhecem. Dão sempre mais valor ao conhecimento compartilhado (uma música faz mais sucesso não por ser a mais bem feita ou mais difícil de ser executada. Pelo contrário: quanto mais fácil de ser cantada e executada por qualquer um, mais sucesso ela fará).

É preciso dar atenção ao nível de percepção que o cliente tem do produto. No mercado, a coisa não é o que é. É aquilo que é percebido. Desenvolver habilidades de comunicação (falar, ouvir, ler, escrever...) pode ser (e geralmente é) um fator determinante para o sucesso profissional.

9. Serviço de Engenharia e Arquitetura Não é Produto Final. Ninguém compra um projeto de Engenharia ou de Arquitetura para colocar numa moldura e pendurar numa parede. Ninguém contrata serviços de Engenharia para se divertir ou para obter qualquer forma de satisfação imediata. O serviço de Arquitetura ou de Engenharia é sempre incorporado a um processo em andamento, que vai resultar no produto final, que será outra coisa. Quando o cliente contrata um engenheiro ou um arquiteto, é nessa OUTRA COISA que ele está pensando. E é também, para essa “outra coisa” que o profissional deve apontar, durante a negociação), pois...

10. Os clientes não gostam da experiência de comprar serviços de Engenharia ou de Arquitetura. Por mais chocante ou desagradável que esta afirmação possa ser, ela é verdadeira. Pergunte a qualquer pessoa que tenha contratado um arquiteto ou um engenheiro.

A experiência de comprar um carro, um eletrodoméstico, uma jóia, um apartamento ou uma roupa nova é, geralmente, uma experiência prazerosa. Durante a negociação o cliente está diante da perspectiva de uma satisfação que virá imediatamente após a compra. Mesmo a (dolorosa) experiência de comprar o serviço de um dentista está ligada à perspectiva de um prazer imediato (o alívio de uma dor ou a correção de um problema estético). O processo de compra, para a maioria dos produtos (seja mercadoria ou serviço) está vinculado, direta ou indiretamente, a alguma forma de benefícios e satisfação imediata para o cliente.

Comprar serviços de Arquitetura ou de Engenharia, no entanto, não está ligado a nenhum prazer imediato. A realização do cliente, a satisfação, os benefícios e, em última análise, o prazer, estão ligados ao fim do processo: a conclusão da obra de construção, o equipamento, o funcionamento de um processo...

Sendo assim, durante a negociação e venda de serviços de Arquitetura e Engenharia, não podemos contar com esse importantíssimo recurso natural das negociações que é a exploração da ansiedade ou desejo do cliente pela obtenção desse prazer imediato.

O resultado do serviço do engenheiro ou do arquiteto só aparece muito tempo depois e, freqüentemente, passa despercebido, pois está “misturado” com a influência de dezenas de outros fatores.

Esta é uma condição para a qual o profissional precisa estar atento, pois é um obstáculo que precisa ser transposto.

Quando está negociando com um arquiteto ou um engenheiro o cliente se sente, de alguma forma, angustiado, exatamente pela falta dessa motivação do resultado imediato. Ele tem a sensação de estar tendo uma “despesa” e não a de estar fazendo um INVESTIMENTO.

É preciso encontrar maneiras de fazer o cliente sentir a perspectiva de resultados. Fazer o cliente perceber que o serviço que está sendo vendido faz parte (decisiva) da construção do resultado pretendido pelo cliente, ainda que isso não seja tão evidente.

Durante a negociação o profissional deve falar menos do serviço que está sendo oferecido e mais (muito mais) do produto final com o qual o cliente está sonhando (e, portanto, está realmente preocupado). O profissional precisa saber fazer estimativas dos benefícios diretos do seu serviço ao produto final. Precisa saber quanto de valor o seu trabalho agrega ao produto final.

Tudo isso, tanto quanto possível, quantificados e associados a valores financeiros.

E isso é apenas uma das preocupações que o profissional precisa ter, durante o processo de negociação e venda de seus serviços.

Prestar serviços de Engenharia e Arquitetura, além dos conhecimentos técnicos, requer ainda habilidades e conhecimentos de gerenciamento e de mercado, para lidar com todas as dificuldades decorrentes dessas características que acabamos de ver.

É preciso muito mais do que conhecimentos científicos e técnicos para fazer da Engenharia e da Arquitetura um negócio lucrativo e, portanto, economicamente viável.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




DIVULGAÇÃO




PS. No capítulo 2 do livro ADMINISTRAÇÃO DE ESCRITÓRIOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA você terá uma explicação ainda mais detalhada sobre este assunto. Você pode ler este capítulo AQUI



Deixe AQUI seu comentário:

Anotações

PROJETO EM BIM DO GOVERNO DE SANTA CATARINA
RECEBE PRÊMIO NACIONAL

(Publicado em 14/11/2018)



O projeto vencedor é referente à construção da nova sede do Instituto de Cardiologia (IC) de Santa Catarina, e comprovou ganhos de produtividade, qualidade e redução de custos. Santa Catarina venceu a disputa com outros dois projetos de São Paulo. O troféu concedido à equipe da SES foi inspirado numa obra emblemática da engenharia nacional: a Catedral de Brasília. Cartão postal do Distrito Federal, é marcada pelo pioneirismo e inovação no projeto revolucionário, edificado como uma verdadeira obra de arte.

A Modelagem da Informação da Construção (BIM – Building Information Modeling) é um método de planejamento integrado que abrange todo o ciclo de vida de uma edificação. A modelagem oferece suporte a projetos ao longo de todas suas fases, oferecendo uma análise precisa dos processos e possibilitando mais proficiência na gestão dos recursos financeiros. A Frente Parlamentar criou a premiação por entender que o país precisa ser mais eficiente, reduzir custos, garantir segurança e sustentabilidade quando se trata de construção civil. O BIM traz uma economia de até 30% no valor total da obra.



Para obter mais informações visite spg.sc

Comentários

ENGENHARIA

Campanha publicitária do CREA-SC - ENGENHEIRO CIVIL: GARANTIA DE AUTORIDADE TÉCNICA

(Publicado em 15/11/2018)



A Engenharia Civil é uma atividade em que os conhecimentos científicos e técnicos, além da experiência prática, são aplicados na exploração dos recursos naturais para o planejamento, projeto, construção e operação de objetos úteis à sociedade.

Na era do conhecimento, a formação do Engenheiro Civil é um relevante mecanismo de desenvolvimento nacional. A Engenharia Civil é um campo multidisciplinar que inclui em sua base, a matemática, as ciências, a tecnologia. Por outro lado, não pode prescindir das ciências sociais, da política, da economia, da história e da filosofia, sendo, portanto, uma ciência com impacto social.

Campanha de valorização profissional do CREA-SC



Para obter mais informações visite g1.globo

Comentários

ENGENHARIA

A CATEDRAL FICOU PRONTA

(Publicado em 12/11/2018)



Na primeira reunião da OitoNoveTrês Editora com o Engenheiro Fredemar Rüncos eu disse o seguinte: "o projeto que você está propondo corresponde à contrução de uma Catedral. E você será o arquiteto e engenheiro da obra."





A catedral ficou pronta, finalmente. E nós, da OitoNoveTrês Editora nos sentimos imensamente honrados por termos sido operários nessa obra.

É um tratado sobre MÁQUINAS ELÉTRICAS, com quase 1500 páginas distribuídas em quatro belíssimos volumes.

Seu autor não poderia ser mais qualificado. FREDEMAR RÜNCOS é bacharel em Física pela Universidade Federal do Paraná (1980), tem graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Paraná (1980), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). É professor de graduação e pós-graduação do Centro Universitário de Jaraguá do Sul (Católica SC) e Consultor em D&IT - WEG Energia S/A. Tem décadas de experiência na área de Engenharia Elétrica, com ênfase em Máquinas Elétricas Girantes.

Faltou dizer, claro, que é um dos engenheiros mais brilhantes e inteligentes que eu tive a honra de conhecer. Por isto me faltam palavras para dimensionar a imensa alegria que eu tenho por ter tido a oportunidade de participar da construção dessa Catedral, cuja missa inaugural será realizada hoje, 12 de novembro, noutro ambiente não menos sagrado: o auditório da Católica SC em Jaraguá do Sul, SC (a meca dos motores elétricos no Brasil).





Abaixo as capas dos volumes. Amanhã publicaremos aqui algumas informações sobre o conteúdo.












(Publicado em 13/11/2018)





Gente, vocês não têm noção de como ficou sensacional a produção final dos quatro volumes do livro PROJETO E ANÁLISE DA MÁQUINA ELÉTRICA TRIFÁSICA do engenheiro Fredemar Rüncos, cuja primeira edição foi patrocinada pela WEG Motores de Jaraguá do Sul.

O lançamento foi ontem à noite, em Jaraguá do Sul (o lugar certo, no Brasil, onde este livro poderia ser escrito).

A OitoNoveTrês Editora participou do processo, fazendo a produção pré-impressão (revisão gramatical, diagramação, projeto gráfico, criação da capa… até chegar aos arquivos que foram enviados para a gráfica). Mas o trabalho feito na etapa seguinte (impressão e acabamento) feito pela Impressul, uma empresa catarinense, foi uma coisa digna dos mais entusiasmados elogios. O resultado final, do ponto de vista visual, ficou sensacional. Todo Engenheiro Eletricista que se interessa por eletrotécnica e, particularmente, por máquinas elétricas deve ter essa coleção na sua biblioteca.

Agilize-se. A primeira edição foi de apenas 250 exemplares.

As vendas estão sendo feitas diretamente pelo autor. O preço de cada um dos volumes é R$ 150,00 (mais frete). O preço dos quatro volumes é R$ 480,00 (mais frete). O pagamento é feito diretamente na conta corrente do autor.

Informações adicionais podem ser obtidas com o pessoal da OitoNoveTrês (whatsapp 47 9 9204 4903)





PS. Na foto, Áurea e eu, com o autor (de camisa amarela) e o engenheiro e professor Sebastião Nau, revisor técnico do livro e autor do prefácio





PADILHA, Ênio. 2018

Deixe aqui seu comentário