Sábado, 20/10/2018 – Veja todos os posts publicados nesta semana.

Da Hora!

15 DE OUTUBRO - DIA DO PROFESSOR

(Publicado em 15/10/2018)



Nossa homenagem e agradecimento para quem se dedica a compartilhar seus conhecimentos e assim contribuir para a construção de uma sociedade melhor.

"Se não morre aquele que escreve um livro e planta uma árvore, com mais razão não morre o educador que semeia vida e escreve na alma".

Bertolt Brecht



ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"A qualidade de sua vida irá depender, em grande medida da qualidade de suas decisões a respeito das pessoas, não importa com quem você interaja, não importa onde ou quando essa interação aconteça."

JO-ELLAN DIMITRIUS

Advogada e escritora norte-americana,
na introdução do livro Decifrar Pessoas

ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"Para posicionar uma empresa em uma trajetória crescente
e lucrativa dadas essas condições setoriais, imitar os
concorrentes e tentar superá-los, oferecendo um pouco
mais por um pouco menos, não produzirá resultados. "

RENÉE MAUBORGE e W. CHAN KIN

Professores, no livro A Estratégia do Oceano Azul, página 27

ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"Ao contrário do que se diz, o diálogo tido como terapêutico é bem parecido com qualquer outro, desde que ambos os participantes estejam interessados um no outro."

JOSÉ ANGELO GAIARSA

(1920-2010)
Psiquiatra e autor, no livro O Olhar, página 55

ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"É a intolerância que nos desgoverna, ou venha ela do exagêro partidário, ou nasça da ambição de conservar ou adquirir o mundo. É dela que nascem os governos prepotentes e as oposições facciosas; dois extremos que se confundem na obra comum de destruição das liberdades políticas."

LAURO MÜLLER

(1863-1926)
Político e diplomata brasileiro no livro
Discursos Acadêmicos, volume 2‎, página 578

ENTRE ASPAS (www.eniopadilha.com.br)

"Uma sociedade que não reconhece que cada indivíduo tem seus próprios valores, e o direito de segui-los, não pode ter respeito
pela dignidade do indivíduo nem saber o que é liberdade."

FRIEDRICH AUGUST VON HAYEK

(1899-1992)
Economista austríaco, Prêmio Nobel de Economia (1974) citado no livro
50 Ideias de Economia que Você Precisa Conhecer
de Edmund Conway, página 55

ALIRUBIT

ENEAE 2019 - ENCONTRO NACIONAL DE ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA



Agora você tem um bom motivo para visitar Balneário Camboriú





Garanta sua inscrição. Venha trocar ideias e experiências com dirigentes de escritórios iguais ao seu em outros lugares do Brasil. Comece 2019 com o pé direito.

Palestrantes confirmados:



RICARDO MEIRA
Como falir o seu escritório
(Os sete pecados capitais da gestão de um escritório de projetos)




RAQUEL FÜLEP
Empreendedorismo associado a escritórios de Arquitetura e Engenharia
(Como é possível unir esforços estratégicos do escritório para criação e sustentação de novos negócios)



CRISTIANO CHAUSSARD
O que há de real no mundo virtual
(Uma abordagem para engenheiros e arquitetos. Como ampliar os seus negócios utilizando a internet)



ÊNIO PADILHA
O Contrato Social e sua importância para o sucesso da Sociedade Empresarial
(Os principais erros cometidos pelos profissionais antes de fazerem sociedade empresarial; Como o contrato social pode prever (e prevenir) os principais problemas de uma sociedade; Poderes e direitos inalienáveis de sócios minoritários)




---Padilha, Ênio. 2018

Deixe aqui seu comentário

ARTIGOS DE ÊNIO PADILHA

A CRIAÇÃO DO ESCRITÓRIO (EMPRESA) DE ARQUITETURA
OU DE ENGENHARIA (O Plano de Negócio)



Antes de iniciar o processo de abertura do escritório é importante definir o Modelo do Negócio que é a decisão sobre como a empresa será constituída: escritório de autônomo, associação de profissionais, sociedade com outros profissionais ou outras formas de organização que atendam os interesses e as condições materiais dos interessados (veja detalhes na página 39 do livro ADMINISTRAÇÃO DE ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA)

Uma vez que o modelo de negócio já esteja definido, que os sócios (se for o caso) já estejam bem entendidos sobre as questões de princípios (derivados de crenças e valores) e que (isso é importante) já se tenha decidido sobre quem irá assumir as tarefas de administração do escritório... pode-se seguir em frente e buscar os passos seguintes:
• Contratar um Contador para orientar a confecção do Contrato Social;
• Providenciar os documentos necessários;
• Relacionar os custos de instalação do escritório, considerando os primeiros meses de atividade;
• Elaborar um PLANO DE NEGÓCIO simples e exequível;
• Incluir no Plano de Negócio o Plano de Marketing, privilegiando um plano agressivo de comunicação e vendas para os primeiros meses.


O PLANO DO NEGÓCIO
O Plano do Negócio é o projeto da sua empresa. Abrir uma empresa sem fazer um Plano de Negócio é como construir uma casa sem fazer um projeto. É possível, mas, com certeza irá ficar mal feito e os custos serão mais elevados (sem contar uma série de outros problemas que poderão surgir pela falta do planejamento).

O Plano de Negócio é um documento (que pode ter de 10 a 100 páginas, dependendo do nível de detalhamento) que descreve o planejamento global da empresa, incluindo motivações, instalações, equipamentos, conhecimentos, tecnologias, custos, além de um esboço do Manual de Operações.
O Plano de Negócio é composto dos seguintes itens (ou partes):


INTRODUÇÃO, onde é descrito o mercado para o produto típico da sua empresa e as razões pelas quais, de uma maneira geral, pode-se acreditar que uma empresa que atenda a este mercado tem chances de sucesso.
• Breve discussão sobre o NOME DA EMPRESA. Esta discussão deve dar uma explicação para a escolha.
• Definição dos ATRIBUTOS DA MARCA. (as promessas). Características dos produtos que serão disponibilizados ao mercado.


CUSTOS
(1) Custo de Instalação;
(2) Custo de Manutenção e
(3) Custo de produção de cada unidade (considerando o número provável de unidades vendidas por mês)


REMUNERAÇÃO (dos sócios e dos operadores).
Deve-se atribuir um valor ao trabalho de cada um dos agentes operadores da empresa.
• Administrador (Administração Financeira, Administração de Pessoal)
• Técnico (o trabalho de produção em si)
• Administração de Mercado (Marketing) - o que inclui a elaboração de orçamentos, as negociações e o fechamento dos negócios;


EQUIPE DE TRABALHO (Descrição detalhada)
Quantos empregados são necessários? para que funções? e quais as características e atribuições de cada empregado?)
Também é interessante que o Plano de Negócio já faça menção à forma como os empregados deverão ser selecionados e treinados


ANEXOS:
(1) Minuta do Contrato Social;
(2) Estudos Económicos que serviram de referência para o Plano de Negócio;
(3) Leis que regem o negócio;



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




DIVULGAÇÃO




Leia aqui, na segunda-feira, dia 21/07/2014, o artigo A RELAÇÃO ENTRE O ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA E O ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE




Este artigo é baseado no capítulo 11 do livro ADMINISTRAÇÃO DE ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA. 2ª ed. Balneário Camboriú: 893 Editora, 2014. pág. 45 - 47



---Artigo2014 ---Administração

Deixe AQUI seu comentário:

Anotações

COMO SÃO MONTADOS OS JARDINS VERTICAIS?

(Publicado em 19/10/2018)



Há cerca de trinta anos o paisagista francês Patrick Blanc tornou-se pioneiro na implantação de jardins verticais em Paris e posteriormente, em outras cidades pelo mundo. Por meio da criação de estruturas verticais capazes de comportar e nutrir espécies vegetais, o sistema permite que espécies possam crescer e ainda reduzir consideravelmente a temperatura interna de edifícios quando instaladas em suas fachadas, possibilitando expansão de áreas verdes pela inversão de suas áreas, do solo (horizontal) às empenas (vertical).

A prática de Blanc trouxe um conjunto de ações posteriores, reconhecendo os valores dos espaços verdes e sua contribuição às políticas sociais, ambientais e urbanas.



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários

ENIO PADILHA ENTREVISTA

ENIO PADILHA ENTREVISTA - MANOEL HENRIQUE CAMPOS BOTELHO



(Publicado em 09/09/2017)



MANOEL HENRIQUE CAMPOS BOTELHO é conhecido por engenheiros e arquitetos do Brasil inteiro como o autor do clássico CONCRETO ARMADO, EU TE AMO

Paulistano, 75 anos, Engenheiro Civil formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, especializado em projetos para a construção civil e projetos hidráulicos.

Os testes vocacionais que fez na juventude recomendavam que ele fosse advogado ou jornalista. No entanto, considerando seu excelente desempenho em matemática e física no Liceu Pasteur, apostou na opção que aparecia apenas na terceira posição

Virou engenheiro, mas logo a vocação para as palavras falaram mais alto e ele tornou-se um escritor. E não foi um escritor qualquer. Escreveu 14 livros e vendeu mais de 160 mil exemplares em 34 anos. Um número espetacular, num país onde se lê tão pouco.


Envie um e-mail para o professor Botelho: manoelbotelho@terra.com.br

Esta entrevista foi concedida nos dias 04 e 05/09/2017 (segunda e terça-feira) através de troca de e-mails.



Leia a entrevista completa e deixe o seu comentário

Anotações

TRICICLO CRIADO POR ENGENHEIRO BRASILIENSE PERMITE QUE PARAPLÉGICOS PEDALEM

(Publicado em 17/10/2018)



A ideia do professor de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB) surgiu com base na própria experiência de vida, da época em que foi competidor de triatlo de longa distância. “Esse foi, sem sombra de dúvidas, um fator que me aproximou do projeto. O fato de estar próximo do esporte me inspirou profundamente, foi o pontapé inicial da pesquisa”, declarou ao Correio Lanari, que também é membro do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), fundado nos Estados Unidos.



Para obter mais informações visite correiobraziliense

Comentários

Anotações

SISTEMAS DE GESTÃO INTEGRADOS - ISO 9001, ISO 14001 E ISO 45001 - AUTORES: MARCO TÚLIO BERTOLINO E MARCELLO COUTO

(Publicado em 17/10/2018)



Um Sistema Integrado de Gestão é relevante para qualquer organização, independentemente do seu mercado de atuação. Integrar sistemas de gerenciamento auxilia as organizações a focarem em seus objetivos estratégicos de forma holística, sem detrimento de assuntos que poderiam não ser considerados em sistemas de gestão individuais.

Este livro é uma grande contribuição para as organizações em sua jornada de implementação de um SGI." Juliani Arimura Kitakawa, Food & Beverage Manager – DNV GL Business Assurance – South America "Este livro indubitavelmente veio para ficar. Leitura gostosa e com elementos que ajudarão gestores, professores e estudantes universitários na navegação e aprofundamento nos conceitos e práticas dos Sistemas de Gestão Integrados. Recomendo!!!" Prof. Dr. Messias Borges, USP-Lorena e UNESP-Guaratinguetá



Para obter mais informações visite qualitymark

Comentários

ARQUITETURA

CÓDIGO DE ÉTICA DO CAU CONSIDERA INFRAÇÃO
PRÁTICA DO ACOBERTAMENTO

(Publicado em 18/10/2018)



O Código de Ética e Disciplina dos Arquitetos e Urbanistas (Regras 3.2.9 e 5.2.10) é claro ao vedar a qualquer profissional a prática de assumir a autoria de trabalho que não tenha realizado. Ou seja, “assinar” projetos que não sejam de sua autoria – o “acobertamento” – é uma ação condenada pelo Conselho, sendo também vedada pelo Código Penal.

“Essa conduta, que ao dissimular ou ocultar o verdadeiro autor para assumir uma falsa autoria, é contrafação que fere o bom senso, suscita indignação moral e é repugnante”, anota o arquiteto e urbanista João Honório de Mello Filho, autor de comentários ao Código de Ética.



Para obter mais informações visite causp

Comentários

Concursos de Arquitetura

PROJETAR.ORG LANÇA O SEU 28º CONCURSO DE ARQUITETURA

(Publicado em 18/10/2018)



O Portal Projetar.org realiza o 28º Concurso de Arquitetura para estudantes. O intuito é contribuir com o aperfeiçoamento, formação e divulgação de um portfólio consistente. O desafio é elaborar um monumento em homenagem à memória feminina, localizado no eixo monumental, em Brasília. O concurso é voltado para estudantes e recém formados do curso de arquitetura e urbanismo. Os primeiros colocados ganharão prêmios pelo projeto. As inscrições devem ser feitas até o dia 29 de outubro, pelo site



Para obter mais informações visite projetar

Comentários

ARQUITETURA

CINCO PROJETOS BRASILEIROS SÃO FINALISTAS DO
PRÊMIO OSCAR NIEMEYER

(Publicado em 16/10/2018)



Dos treze projetos brasileiros enviados pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil para participação no Prêmio “Oscar Niemeyer” de Arquitetura Latino-Americana, cinco foram selecionados pelo júri e estão entre os 20 finalistas que irão concorrer a premiação, dia 23 de outubro na Cidade do México.O Prêmio “Oscar Niemeyer” de Arquitetura Latino-Americana, ON Prize, é uma iniciativa da Rede de Bienais de Arquitetura da América Latina – REDBAAL-, fundada em 2012 na Bienal Panamericana de Arquitetura de Quito.

O evento foi criado visando reconhecer o melhor da produção arquitetônica em um momento de reforço e reconhecimento desta produção no contexto internacional. O prêmio assume como referência o nome de um arquiteto icônico para a América Latina: Oscar Niemeyer, cujo trabalho é reconhecido no Brasil, no continente e no resto do mundo.



Para obter mais informações visite caubr

Comentários

ARQUITETURA

ARQUITETURA SACRA ITALIANA, PELAS LENTES DE
FEDERICO SCARCHILLI

(Publicado em 15/10/2018)



Federico Scarchilli registra as arquiteturas religiosas da ordem cisterciense italiana - mais precisamente, a Abbazia di Fossanova, Casamari e Valvisciolo. Simples e utilitária, a arquitetura cisterciense reflete a transição entre os períodos românico e gótico. Durante esse tempo, algumas autoridades religiosas perceberam que a ornamentação excessiva era uma distração para os estudos espirituais.



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários

ENGENHARIA

UDESC JOINVILLE ABRE NESTA SEMANA INSCRIÇÕES PARA MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL

(Publicado em 16/10/2018)



A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) abre no dia 19/10/2018 as inscrições para mestrado em engenharia civil para o campus de Joinville, no Norte do estado de SC. Serão disponibilizadas até 10 vagas.

As inscrições vão até 18 de novembro e podem ser feitas no site do Programa de Pós-Gradução em Engenharia Civil. As aulas começam em 1º de março de 2019.



Para obter mais informações visite g1.globo

Comentários

EDUCAÇÃO

17ª SEMANA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UFSC

(Publicado em 17/10/2018)



A 17ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) será realizada entre os dias 18 e 20 de outubro da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Florianópolis. O evento é integrado à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A estimativa é que haja visitação de mais de 50 mil pessoas.

A programação inclui apresentações artísticas e culturais, minicursos, palestras, debates e visitação a 111 estandes agrupados por área de conhecimento (Comunicação, Cultura, Educação, Tecnologia, Ambiente, Trabalho, Direito, Saúde, entre outros). As atividades são gratuitas.



Para obter mais informações visite g1.globo

Comentários

EDUCAÇÃO

PROFESSOR. É O QUE EU SOU.

(Publicado em 14/10/2012)



Eu decidi que seria professor quando tinha 14 anos. Minha inspiração foi uma professora de matemática, Dona Valburga (Escola Estadual Roberto Machado, Rio do Sul - SC, 1974). Ela dava aula de um jeito tão especial e tinha uma didática tão perfeita que eu decidi que queria ser assim, capaz de ensinar coisas para quem não sabe. Ela não era uma professora boazinha. Não era uma professora super querida. Mas era honesta com os alunos. E sabia ensinar. Isso, para mim, era muito importante.





Doze anos depois (em 1986) me formei engenheiro. Trabalhei no campo, fazendo projetos, acompanhando obras... e, eventualmente, dava palestras e cursos. Não era a minha atividade principal. Mas era, com certeza, o que eu mais gostava de fazer.

Em 1998, por conta de um conjunto de circunstâncias muito positivas, pude passar a me dedicar exclusivamente às palestras e cursos. Mas ainda faltava alguma coisa pra eu ser um "professor de verdade". Quando terminei o mestrado, em 2007 realizei, finalmente, o meu sonho. Ser professor em cursos regulares. Em sala de aula.
Hoje posso dizer que atuo profissionalmente na atividade que me dá o maior prazer: dar aulas.

Quando estou numa sala de aula, diante da turma, sinto-me plenamente realizado. Uma aula boa é, sem dúvida, uma das sensações mais agradáveis da vida. Eu adoro ser professor!

Mas sou professor de adultos. É importante dizer isso, pois eu ainda acho que existe uma categoria de professores num degrau acima (nunca chegarei a tanto): os professores de crianças e adolescentes. Esses sim, são especiais e precisam ter qualidades e habilidades superiores, pois eles, além de saber ensinar, precisam criar nos alunos a vontade de aprender.

Como professor de gente crescida, não tenho essa dificuldade. Quem entra na minha sala de aula (cursos promovidos por entidades de classe ou aulas em cursos de pós-graduação) está ali por vontade própria. Já tem (ou deveria ter) a vontade de aprender. Posso então me dar a certos direitos. Posso me dar ao luxo de apenas ensinar. E sustentar meu trabalho naquelas qualidades que eu admirava na professora Valburga: ser honesto com os meus alunos e saber ensinar.

Acredito no magistério. Acredito em ser professor. Acredito que isto me torna útil para as pessoas em particular e para a sociedade em geral. Tenho orgulho de ser professor. Não preciso de títulos mais "politicamente corretos" ou "marketeiramente estimulantes"

Não sou Educador. Quem tem de ser educador é o pai e a mãe e não o professor. Professor tem de ensinar. Não pode se afastar dessa responsabilidade. Quando minhas filhas eram pequenas eu fui educador. Felizmente deu certo. Elas são muito bem educadas. Quanto aos meus alunos, eu espero que eles já tenham recebido uma boa educação. E, se não receberam, não há mais nada que eu possa fazer.

Também não sou facilitador de nada. Não sou mediador de coisa alguma. E nem sou animador de platéias.

Sou professor. Adoro ser professor. Não tenho medo de ensinar e assumo como minha a responsabilidade de transmitir (e estimular o desejo de obter mais) conhecimento. Não me sinto obrigado a ensinar quem não quer aprender. Não assumo como minha a responsabilidade de fazer com que o indivíduo queira aprender. Isso é problema dele. Mas se ele quiser aprender, aí sim, o problema é meu: tenho a obrigação de ensinar. E de encontrar meios para que ele aprenda.

Tenho a obrigação de dar uma aula agradável, mas não tenho a obrigação de manter os alunos intelectualmente confortáveis. Não tenho medo de dizer as coisas com as quais os alunos não concordam. Não posso chover no molhado. Tenho a obrigação de tirar o aluno do conforto psicológico. Fazê-lo questionar suas crenças estabelecidas. Duvidar do que eu digo, duvidar do que ele próprio pensa, duvidar de tudo.

Quando, em sala de aula, um aluno discorda do que eu estou dizendo, não me sinto desconfortável. Pelo contrário. Isso me desafia. Me dá a oportunidade de mostrar se, afinal, eu sou ou não um bom professor. Melhor ainda se eu percebo interesse verdadeiro do aluno pelo tema. Isso é terreno fértil para o ensino. Cabe a mim ter a habilidade de conduzir os argumentos para transformar o conhecimento do aluno e permitir nele a mudança de paradigmas.

Acredito que um bom professor não é, necessariamente, aquele que sabe muito mais do que o aluno. Mas aquele que consegue entender perfeitamente o que está dificultando o acesso do aluno ao argumento correto. Ou seja, o que é que está cegando o aluno para aquele conhecimento.

Não faço dinâmicas de grupo. Não faço dancinhas, não faço joguinhos, não conto piadas... Não estou na sala de aula para distrair nem para divertir ninguém. Quem quer se divertir deve ir a um teatro, um circo, um show ou a um Estádio. Sala de aula é o lugar de outra coisa. Essas atividades, aliás, na minha opinião, são muito importantes para crianças, adolescentes e adultos sem amadurecimento intelectual.

Não quero perder meu tempo desenvolvendo habilidades de entretenimento enquanto poderia estar desenvolvendo capacidade de argumentação e persuasão. Como Professor não posso ter medo das minhas convicções. Devo surpreender o aluno com conhecimentos novos, aprofundados e com quebra constante de modelos mentais.

Acredito que o aluno espera aprender alguma coisa com o professor. E fico feliz em fazer isso





Leia também o artigo O TIPO DE PROFESSOR QUE EU NÃO SOU




DIVULGAÇÃO



PADILHA, Ênio. 2012

Deixe AQUI o seu comentário

VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

SOBRE A SUA CARREIRA (by Sérgio dos Santos)


SÉRGIO DOS SANTOS
engsergiosantos.tumblr.com





Jovens Engenheiros.
Sigam os conselhos do meu querido amigo Sérgio dos Santos



CUIDEM BEM DO SEU MAIOR PATRIMÔNIO





(clique sobre a imagem para vê-la em tamanho real)





SÉRGIO DOS SANTOS é engenheiro civil formado pela UFC, mestre em Engenharia Civil pela mesma universidade, e Doutor pela UFC/University of New Hampshire-USA.
É Professor universitário, lotado no Departamento de Construção Civil do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e consultor na área de Engenharia Estrutural.

Começou a desenhar desde criança inspirado pelo renomado artista brasileiro Daniel Azulay. Embora nunca tenha feito do desenho uma carreira, é bastante conhecido entre seus amigos como alguém espirituoso que conseque induzir outros à reflexão utilizando-se do humor.

Pode ser localizado em Fortaleza pelo telefone 85-3241-7777 ou pelo e-mail: sergio@ifce.edu.br

Deixe AQUI o seu comentário

ADMINISTRAÇÃO - GERAL

OS DEZ MITOS DO MARKETING
Alberto Mistrello

(Publicado em 16/10/2018)



Na história da humanidade, criar mitos a respeito de poderes sobrenaturais para qualquer tipo de situação que foge ao domínio comum é muito recorrente.

Com o Marketing não é diferente, pois esta importante Estratégia Organizacional cresceu muito desde os anos 50 e atualmente conta com infinitas publicações que abordam pontos de vistas diferentes para cada elemento de sua definição.



Para obter mais informações visite administradores

Comentários

ADMINISTRAÇÃO - GERAL

EMPREENDEDORISMO É ADMINISTRAÇÃO
Leandro Vieira

Empreender está na moda. E já era sem tempo. Depois de muito levarem na cabeça perseguindo ilusões como estabilidade e segurança, muitas pessoas estão acordando para o fato de que, para terem uma vida plena e realizada, devem assumir riscos e apostarem em suas ideias. Essas pessoas estão não apenas construindo novas rotas para suas vidas, mas estão ajudando a mudar toda uma cultura secular que ainda reina em nosso país que é, justamente, contrária à inovação e ao empreendedorismo.

A moda de empreender criou inclusive oportunidades para diversos empreendedores. Tem muita gente ganhando dinheiro "ensinando" pessoas a empreender. A fórmula é bastante simples:

Continue a leitura...



Para obter mais informações visite administradores

Comentários?

ADMINISTRAÇÃO - GERAL

A RELAÇÃO ENTRE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ESTRATÉGIA

Comentários

ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO

PROCESSO PRODUTIVO E O MARKETING



(Publicado em 08/11/2006)



Se eu contar para você que uma determinada marca de geladeira é fabricada em uma linha de produção vertical, de baixo para cima e em zigue-zague (em vez da tradicional linha de produção horizontal e em linha reta) que diferença isso fará na sua decisão de compra ? (supondo que você esteja interessado em adquirir uma geladeira).

Nenhuma! Pelo menos se você for um cliente comum.

A maneira de produzir, via de regra, não altera a percepção do cliente sobre o produto e, conseqüentemente, não interfere na decisão de compra. Mas, preste atenção, isso só vale se o produto for MERCADORIA. Se o seu produto for um SERVIÇO prepare-se para administrar mais um elemento importante na relação com o cliente: o processo.

Imagine a cena: você chega a uma oficina mecânica para um conserto rápido no seu carro. O funcionário que o atende pega o veículo e sai pelo pátio em alta velocidade, tirando "fininho" dos outros carros estacionados, manobrando em zigue-zague, passando rente aos muros e postes de concreto... até estacionar no lugar determinado para o tal conserto. Você, naturalmente, já o elegeu como seu mais novo inimigo. Trata-se de um louco. Um irresponsável. Um débil mental que não voltará a por as mãos no seu carro!!! Quando o conserto ficar pronto você mesmo irá tirar o carro de lá. Não vai dar oportunidade para esse louco bater e estragar o seu carro...

Calma ! Não se precipite ! Seu carro está em ótimas mãos. Aliás, não poderia estar em melhores mãos. O tal manobrista é o melhor da oficina.

Re-leia o parágrafo no qual o procedimento dele foi descrito: observe que ele saiu pelo pátio em alta velocidade, mas não cantou pneu nem forçou o motor. Ele tirou "fininho" dos carros, muros e postes de concreto, mas não bateu em nada. Seu carro está inteiríssimo ! Ele manobrou em zigue-zague porque é a forma de chegar mais rápido ao ponto de estacionamento...

Resumindo: ele é ótimo! Os colegas dele sentem uma pontinha de inveja pelo seu desempenho tão brilhante. Pelo domínio da técnica, pela precisão, pela rapidez... Mas, para você (o dono do carro, o cliente) ele é apenas um retardado, irresponsável. E você vai pensar duas ou três vezes antes de trazer seu carro novamente para essa oficina.

Nosso intrépido manobrista domina a técnica. Faz bem feito, do ponto de vista operacional, mas é um desastre de marketing. Não se deu conta de que ele é um PRESTADOR DE SERVIÇOS. E prestadores de serviços precisam prestar atenção não apenas no resultado final mas também, e principalmente, na maneira como as coisas são feitas. O processo.

É um elemento importante do Mix de Marketing.

Mix de marketing, você sabe, é o conjunto de todas as coisas que interferem, direta ou indiretamente, na visão que o cliente tem sobre a empresa ou o produto.

Quando o produto é uma mercadoria, o processo não conta (ou conta muito pouco). Veja o caso da geladeira, citado no início deste artigo.

Quando o produto é serviço, o processo é um elemento fundamental. Faz parte do Mix de Marketing.

Veja este outro exemplo: meu irmão, Edson, que é mecânico, trabalhou por muitos anos com máquinas agrícolas. Tinha uma oficina (no Paraná) que atendia os proprietários rurais, geralmente em domicílio.
Ele conta que os consertos, por conta de serem feitos na propriedade do cliente, contavam sempre com a presença deste. Isto poderia ser bom ou ruim. Depende de como o fato fosse explorado. Meu irmão estendia um pano no chão e desmontava o motor, peça-por-peça colocando-as, lado-a-lado, ordenadamente, sobre o pano. Depois fazia a limpeza e o conserto das peças e da máquina, com rapidez e precisão.

O cliente olhando tudo e achando ótimo. Sentia-se seguro e confiante. Geralmente ficava satisfeito, pagava sem reclamar e voltava a contratar o serviço em outras ocasiões. A parte de estender o pano e colocar sobre ele, organizadamente, peça-por-peça da máquina era, segundo o meu irmão, uma tarefa tecnicamente desnecessária. Bastava desmontar o motor, jogar todas as peças em um balaio e depois juntar tudo e montar a máquina. Qualquer mecânico reconheceria qualquer peça ou parafuso e saberia o que fazer com ele. Não havia necessidade de mantê-los separadinhos sobre um pano especialmente estendido. Aquilo era um artifício usado para manter o cliente tranqüilo. Fazer com que o cliente tivesse a sensação de estar entendendo a operação e mantivesse o espírito desarmado (coisa muito importante no caso de alguma coisa não funcionar direito).

Estender o tal pano e organizar peças e parafusos não tinha uma função técnica. Tinha objetivo psicológico. Era marketing. Marketing de primeira, eu diria.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




DIVULGAÇÃO

Comentários?